quarta-feira, 29 de setembro de 2010


"..Resta esse constante esforço para caminhar dentro do labirinto
Esse eterno levantar-se depois de cada queda
Essa busca de equilíbrio no fio da navalha
Essa terrível coragem diante do grande medo, e esse medo
infantil de ter pequenas coragens."

[Vinicius de Moraes]

terça-feira, 28 de setembro de 2010



"..É a lágrima em seu trajeto
Que zelosa evita o lábio
Para não salgar o beijo.."

[Lenine]

sexta-feira, 24 de setembro de 2010

"..No vácuo de mim eu me despenco. Porque seria preciso também abdicar de mim mesmo para novamente reconstruir-me. Tornar a escolher os gestos, as palavras, em cada momento decidir qual dos meus eus assumir (...) Não quero. Não posso restar nu, despojado de mim mesmo. Não posso recomeçar porque tudo soaria falso e inútil. As minhas verdades me bastam, mesmo sendo mentiras. Não é mais tempo de reconstruir.
Em luta, meus ser se parte em dois. Um que foge, outro que aceita. O que aceita diz: não. Eu não quero pensar no que virá: quero pensar no que é. Agora. No que está sendo. Porque pensar no que ainda não veio é fugir, buscar apoio em coisas externas a mim, de cuja a existência não posso duvidar porque não a conheço. Pensar no que está sendo, ou antes, não, não pensar, mas enfrentar e penetrar no que está sendo é coragem. Pensar é fuga: aprender subjetivamente a realidade de maneira a não assustar. Entrar nela significa viver.
Sôfrego, torno a anexar a mim esse monólogo rebelde, essa aceitação ingênua de quem não sabe que viver é, constantemente, construir, não derrubar. De quem não sabe que esse prolongado construir implica em erros, e saber viver implica em não valorizar esses erros, ou suavizá-los, distorcê-los ou mesmo eliminá-los para que o restante da construção não seja abalado. Basta uma pausa, um pensamento mais prolongado para que tudo caia por terra. Recomeçar é doloroso. Faz-se necessário investigar novas verdades, adequar novos valores e conceitos. Não cabe reconstruir duas vezes a mesma vida numa única existência.."

[Caio Fernando Abreu]

quinta-feira, 23 de setembro de 2010

A razão porque mando um sorriso
E não corro
É que andei levando a vida
Quase morto

Quero fechar a ferida
Quero estancar o sangue
E sepultar bem longe
O que restou da camisa
Colorida que cobria minha dor
Meu amor eu não esqueço
Não se esqueça por favor

Que voltarei depressa
Tão logo a noite acabe
Tão logo este tempo passe
Para beijar você


[Para um amor no Recife - Paulinho da Viola por Marina Lima]

segunda-feira, 20 de setembro de 2010

"..Hey Mrs. Blue
Time to think of something new
The Possum's spinning our hips
The old soft shoe
And if you wanna lose the rest of the night
There's nothing better I have to do
And if I tell you something
You won't have to ask if it's true
And we'll forget about our problems
Ignore them for a little while
And leave our worries in the corner
Leave them in a big big pile
Pretend everything can be alright.."



[Yo la tengo]

sexta-feira, 17 de setembro de 2010

Por que eu inda quisera poder acender teus cigarros e dialogar leve, ser convidada a ir de braços dados contigo num passeio pelo teu mundo. Me foi tirado o hábito de te estudar, de entender teus processos, métodos, conduta, essência e geografia. Eu me abstive de arrancar a última pétala da única flor que restou no jardim, pois que calhava de ser mal-me-quer e achei preferível mantê-la ali, pela escassez de outros exemplares ou talvez por respeito à idade da flor, que conheceu e participou de tantas primaveras e resistiu por bravura ou sorte a este último outono. Achei meritório e de muito bom grado, não mais dilapidar-lhe a beleza. Terminei anteontem uma espécie de estufa, e lá ela jaz conservada, e não sei se por saudade ou estima, se faz cada dia mais bela, se regenera e volta e meia vai ganhando pétalas de bem-te-quero.

[Aline Nunes]

quarta-feira, 15 de setembro de 2010



"..Faço menos planos e cultivo menos recordações.
Não guardo muitos papéis, nem adianto muito o serviço.
Movimento-me num espaço cujo tamanho me serve, alcanço
seus limites com as mãos, é nele que me instalo e vivo com
a integridade possível. Canso menos, me divirto mais, e não
perco a fé por constatar o óbvio: tudo é provisório, inclusive nós.."

[Martha Medeiros]

domingo, 12 de setembro de 2010


"..Sempre tenho a estranha sensação, embora tudo tenha mudado e eu esteja muito bem agora, de que este dia ainda continua o mesmo, como um relógio enguiçado preso no mesmo momento – aquele.."


[Caio F. Abreu]

quinta-feira, 9 de setembro de 2010



"Divida essa sua juventude estúpida com a gatinha ali do lado, meu bem. Eu vou embora sozinha. Eu tenho um sonho, eu tenho um destino, e se bater o carro e arrebentar a cara toda saindo daqui, continua tudo certo. Fora da roda, montada na minha loucura."

[Caio Fernando Abreu]

quarta-feira, 8 de setembro de 2010








"Amar é ter um pássaro pousado no dedo.
Quem tem um pássaro pousado no dedo sabe que, a qualquer momento, ele pode voar. "

[Rubem Alves]

quinta-feira, 2 de setembro de 2010



"..Seria isso, então? você só consegue dar quando não é solicitado, e quando pedem algo você foge em desespero. Como se tivesse medo de ficar mais pobre, medo de que se alcance seu centro e nesse centro exista alguma coisa que você não quer mostrar nem dar ou dividir. Contido, dissimulado, você esconde essa coisa, será assim?.."

[Caio Fernando Abreu]